Nossa história

 

Graças ao notável trabalho na área acadêmica e no âmbito político, a ABMES ocupa um papel de destaque no conjunto das entidades representativas do setor privado, tendo merecido duas importantes láureas: Prêmio Darcy Ribeiro, outorgado pela Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados do Congresso Nacional em 25 de novembro de 2009 e Prêmio Barão de Mauá – Educação 2012, outorgado pelo Conselho Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

 

 

 

 

 

A história da Associação Brasileira de Mantenedores de Ensino Superior (ABMES) teve início na década de 1980, graças ao esforço de um grupo de dirigentes que decidiu criar uma associação para representar nacionalmente a categoria e lutar pelos legítimos direitos do setor privado garantidos na Constituição Federal de 1988.

Ao longo de mais três décadas, a ABMES busca atender as expectativas de seu quadro de associados e marca presença no cenário nacional por meio de uma contribuição decisiva nas discussões dos grandes temas pertinentes ao desenvolvimento da educação superior, com destaque para o papel do ensino superior particular.

 

Candido Mendes (1982/1992)

Candido Mendes, primeiro presidente, estabeleceu durante a sua gestão os ideais e os princípios que até hoje norteiam a entidade. Ele dizia em 1982: “A ABM deverá ser um grande fórum de discussão e diálogo das escolas, no sentido de captar as suas aspirações e traduzi-las em proposições viáveis ao Governo, já que a falência do setor significaria hoje a frustração de quase um milhão de brasileiros e a inexorável condenação dessa geração”.

Candido Mendes atuou de forma importante como relator da Comissão Afonso Arinos no processo constituinte e inaugurou uma prática que permanece até os dias atuais qual seja a de contribuir com os governos com subsídios e propostas que visem à definição de politicas públicas para o ensino superior.

 

Édson Franco (1992/2004)

Na gestão de Édson Franco, a ABMES cresceu significativamente em número de associados, conquistou novos espaços, trouxe para o âmbito da entidade o debate sobre temas de interesse da educação superior brasileira, ganhou respeitabilidade na comunidade acadêmica e no governo, criou a ABMES Editora, cujas publicações são conhecidas em todo o território nacional pela qualidade de seu conteúdo. Além disso, nesse período, foram realizados pesquisas, estudos e seminários – com a colaboração de intelectuais do Brasil e do exterior – que tiveram um papel decisivo não só para a compreensão dos problemas educacionais como também para estabelecer os fundamentos do projeto institucional da ABMES.

 

Gabriel Mario Rodrigues (2004/2007– 2007/2010 – 2010/2013 – 2013/2016)

Com as linhas de ação definidas e implementadas nas gestões de Gabriel Mario Rodrigues – sem perder de vista os ideais e os princípios estabelecidos por Candido Mendes e Édson Franco –, a ABMES abriu espaços de interlocução com os órgãos oficiais e deu um notável salto na direção de uma atuação política mais forte e consistente no contexto educacional brasileiro de forma independente e/ou em articulação com o Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular.[1]

Na área acadêmica, um tema de destaque da gestão 2014/2016 foi o resultado da pesquisa “Diagnóstico das pequenas e médias instituições privadas de ensino superior (PMIES) no Brasil: indicações para a melhoria da competitividade”, publicada em 2014, com o mais completo retrato do universo de IES com até 3.000 alunos, que representavam, na ocasião, mais de 63% do total das IES do Brasil e 67% das IES particulares.

Considerando a importância estratégica das PMIES, e tendo como base as proposições da pesquisa, a entidade realizou uma série de reuniões com o Ministério da Educação com o objetivo de discutir medidas para garantir a permanência e a sustentabilidade das PMIES no cenário educacional brasileiro, ancoradas em, entre outras, ações no interior das instituições combinadas com adequações nas normas regulatórias e implantação de políticas públicas com o envolvimento das diferentes esferas governamentais – municipal, estadual e federal.

A ABMES passou a desenvolver programas de apoio ao desenvolvimento acadêmico e administrativo das PMIES, incluindo a realização de cursos de capacitação pela ABMES Virtual.  

Durante o período de eleições presidenciais, a entidade manteve sua tradição histórica de apresentar subsídios à definição de políticas públicas para o setor privado. Com esse objetivo, desenvolveu o projeto “Eleições 2014 – propostas para a educação superior, baseado em amplo levantamento das principais reivindicações do setor privado englobadas em três eixos primordiais para seu desenvolvimento: representatividade e participação do setor no sistema federal de ensino; celeridade na tramitação dos processos de regulação e supervisão de cursos e instituições e aprimoramento dos critérios de avaliação da educação superior.

Baseando-se nesses eixos, a ABMES realizou vários encontros com os principais partidos políticos, promoveu debates sobre políticas públicas para a educação superior com representantes dos candidatos às eleições presidenciais, além de seminários para a discussão das propostas dos candidatos para esse nível de ensino. O projeto culmina com o documento “Perspectivas do desenvolvimento da Educação Superior e a contribuição do setor privado”, para encaminhamento à presidente Dilma Rousseff, aos dirigentes do Ministério da Educação, ao Congresso Nacional, à comunidade acadêmica e a outros setores da sociedade.

Ao longo da gestão 2013/2016, ABMES deu continuidade à realização de seminários mensais, workshops, programas de treinamentos e reuniões com consultores para atender às demandas das mantenedoras e de suas instituições mantidas.

Ao lado disso, a ABMES deu sequência aos Prêmios Milton Santos de Educação Superior e Top Educacional Professor Mário Palmério e ao Concurso Silvio Tendler de Vídeos sobre Responsabilidade Social das IES; realizou com sucesso a Campanha da Responsabilidade Social do Ensino Superior Particular; publicou diversos títulos pela ABMES Editora, como Revista Estudos; ABMES Cadernos; Ensino Superior: legislação atualizada e Números do Ensino Superior Privado no Brasil, além da publicação Educação Superior: tecnologia, inovação e criatividade, com artigos de Gabriel Mario Rodrigues, e o Relatório de Ações Realizadas 2013/2016.

Durante este período, a ABMES investiu em seus canais de comunicação, fato que permitiu aprimorar o contato com os associados, conferir maior visibilidade ao setor privado na mídia e na sociedade como um todo, atualizar diariamente os interessados em educação com notícias, normas e demais informações, por meio de boletins de notícias semanais, clipping eletrônico diário, e-mail marketing e o site da Associação. A ABMES ampliou também sua atuação nas redes sociais, que já vinha sendo feita pelo Twitter e Youtube, e ingressou no Facebook, Linked In e no Slideshare. Outra importante ferramenta de comunicação da Associação é o Blog ABMESeduca.

Dentre inúmeros outros serviços prestados, a ABMES respondeu em tempo real às consultas dos associados sobre as normas relativas à educação superior; analisou pareceres e comentários sobre atos normativos e participou de audiências públicas no Congresso Nacional e no Ministério da Educação. No que se refere à assessoria jurídica, a entidade prestou serviços em consultoria técnica parlamentar e de relacionamento no âmbito dos poderes executivo e legislativo e elaboramos pareceres sobre as normas legais de interesse das instituições visando a adequá-las à realidade da IES. Apresentou ainda contribuições para o aperfeiçoamento de normas legais e de procedimentos do MEC que culminaram, especialmente, com o aperfeiçoamento do Fies e do ProUni e dos processos de avaliação e de regulação do ensino superior.

 

José Janguiê Bezerra Diniz (2016/2019)

Com olhos no futuro, a ABMES procura preservar os espaços democráticos de diálogo, por acreditar que é desse modo que se dão os embates na “arena política” e que não vale a pena jogar por terra todos esses anos de luta.

Em que pesem as mudanças ocorridas no Brasil e no mundo, bem como a realidade atual fortemente caracterizada por um novo formato de organização do ensino superior particular, fato este inimaginável nas décadas de 1970 e 1980, os mantenedores associados à ABMES permanecem irmanados pelos mesmos ideais e pela vontade de lutar pelo crescimento e reconhecimento do ensino superior privado.

A ABMES almeja ver reconhecido – e declarado – por parte do Estado, o papel do ensino privado como parceiro no processo de inclusão social, de formação de cidadãos e de desenvolvimento das atividades de ensino, pesquisa e extensão, fundamentais para o desenvolvimento do País.

 

Sede própria

Depois de 24 anos de atuação na torre do shopping Pátio Brasil, em Brasília/DF, a ABMES adquiriu, em 2016, a sede própria da Associação: o 9º andar do Edifício Vision Work, no Setor Hoteleiro Norte (SHN), coração da Capital Federal.

A nova sede foi adquirida na gestão 2013-2016, presidida por Gabriel Mario Rodrigues, atual presidente e membro nato do Conselho de Administração da ABMES, e inaugurada no dia 6 de dezembro de 2016, sob a gestão do atual diretor presidente, Janguiê Diniz.

A primeira sede da entidade localizava-se no Edifício Brasília Rádio Center, na W3 Norte, um espaço menor, com três ambientes. Em 1992, com a ampliação das atividades da Associação, a sede passou a ocupar três salas nas torres do Pátio Brasil. Dois anos depois, esse número foi ampliado para sete salas.

 

Brasília, 6 de dezembro de 2016.

José Janguiê Bezerra Diniz
Diretor presidente

 

[1] Além da ABMES, compõem o Fórum as seguintes Associadas Fundadoras: Associação Nacional das Universidades Particulares (Anup); da Associação Brasileira das Mantenedoras das Faculdades (Abrafi); da Associação Nacional dos Centros Universitários (Anaceu) e do Sindicato das Entidades Mantenedoras dos Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo (Semesp). Associadas Participantes: Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino (Confenen); Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep) e Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior do Rio de Janeiro (Semerj).


Vantagens aos Associados


  • Participar gratuitamente nos eventos da ABMES
  • Obter descontos especiais em cursos de capacitação, congressos e outras atividades
  • Receber gratuitamente exemplares das publicações da ABMES Editora
  • Contar com consultoria nas áreas jurídica e acadêmica
  • Usufruir de estrutura moderna e atendimento qualificado
  • Contribuir com propostas sobre temas relacionados ao setor