Detalhe

Abertas as inscrições do 6º Prêmio ABMES de Jornalismo

13/03/2023 | Por: ABMES | 1204

A Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) divulgou, nesta segunda-feira (13), o regulamento do 6º Prêmio ABMES de Jornalismo. As inscrições estão abertas e podem ser feitas até o dia 23 de junho. Os jornalistas interessados em participar podem acessar o site premiodejornalismo.abmes.org.br para ter acesso ao documento, registrar suas reportagens e concorrer a certificados e valores em dinheiro.

A premiação tem como objetivo incentivar e valorizar o papel da imprensa e das mídias independentes na cobertura de temas relacionados ao ensino superior brasileiro. A iniciativa chega à sua 6ª edição ainda mais moderna e conectada às novas mídias e plataformas digitais. Podem concorrer os trabalhos jornalísticos nas modalidades de vídeo, áudio e escrito (impresso e on-line) e em duas categorias: nacional e regional.  Serão aceitos trabalhos jornalísticos publicados em veículo de comunicação entre 25 de junho de 2022 a 23 de junho de 2023. Cada candidato pode cadastrar em seu CPF até cinco trabalhos.

Ao todo, serão entregues R$ 80,2 mil divididos em seis prêmios em dinheiro. Os três vencedores na modalidade nacional receberão R$ 16 mil cada. Já os ganhadores da categoria regional serão premiados no valor de R$ 10.750 cada. O julgamento será realizado pelos membros da Academia Brasileira de Letras (ABL) Arnaldo Niskier, Marcos Vilaça e Merval Pereira. Os finalistas serão conhecidos em 7 de julho e receberão os prêmios em 8 de agosto, em cerimônia presencial, em Brasília.

Prêmio ABMES de Jornalismo
O Prêmio ABMES de Jornalismo foi criado em 2017 com a intenção de dar visibilidade à cobertura jornalística da educação superior brasileira. Nos últimos anos, por razões políticas e econômicas – e pelas transformações promovidas pelo período pandêmico – a educação alcançou uma atenção ainda maior da imprensa, seja pela preocupação com os aspectos sociais, seja pelas questões pedagógicas da formação superior dos jovens brasileiros. Temas como os programas governamentais de acesso como o Prouni e o Fies, as novas tecnologias e os impactos nos processos de ensino-aprendizagem, os ensinos à distância e híbrido, entre outros, se tornaram recorrentes no debate midiático.

Na visão do diretor presidente da ABMES, Celso Niskier, esta edição é um marco para temas importantes para o futuro e toda a sociedade. “A 6ª edição do Prêmio ABMES de Jornalismo consolida uma iniciativa que tem como objetivo promover o debate entre os veículos de imprensa sobre os temas de interesse da educação. Neste momento em que um novo governo assume, temas como o Fies, Prouni, recuperação das universidades públicas, novo Ensino Médio e tantos outros assuntos de interesse da sociedade, é oportuníssimo que o Prêmio ABMES de Jornalismo seja um marco para que essas questões tão importantes para o nosso futuro sejam amplamente abordadas na imprensa.”

Última edição
Em seis anos de história, o Prêmio ABMES de Jornalismo recebeu quase 1,4 mil inscrições e chega em 2023 consolidado como parte da agenda dos profissionais de imprensa do País, reconhecido por sua seriedade e relevância. Jornalistas de todas as regiões do país e de dezenas de veículos de comunicação inscreveram seus trabalhos desde sua criação.

Na 5ª edição foram registrados 265 trabalhos nas diversas categorias e modalidades. As pautas emplacadas foram extremamente importantes para o período atual, advindas dos efeitos pandemia, ao qual o modelo de aprendizagem foi protagonista para a educação superior brasileira. Entre as reportagens finalistas, houve diversidade e inovação, como mulheres na ciência, profissões do futuro que impactam no mercado de trabalho e o desafio da educação voltar a crescer.

Sobre a ABMES
Fundada em agosto de 1982, a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) representa entidades mantenedoras de educação superior particular em todo o território nacional com o objetivo de engajá-las nas mais diversas instâncias e atuar na consolidação efetiva de seus pares. Hoje a entidade congrega mais de 5.300 unidades educacionais, entre mantenedoras e mantidas, e tem como um de seus principais objetivos institucionais subsidiar a definição de políticas públicas para a educação superior.

Com uma representatividade de mais de 88% do mercado de educação superior do país, as instituições de educação superior particulares abrigaram mais de 76% do total de matrículas em cursos de graduação no país. Isso significa dizer que majoritariamente a educação superior brasileira se dá no setor privado, o que demonstra sua relevância para o processo de formação de profissionais qualificados e capazes de atender às demandas do mercado de trabalho, além de fazer parte do desenvolvimento das carreiras profissionais.

Clique aqui e faça sua inscrição no prêmio.