Detalhe

Número de alunos em cursos técnicos pode crescer 25% com oferta em faculdades privadas

06/05/2022 | Por: Valor Econômico | 320

As instituições de ensino superior privado estimam um incremento de cerca de 25% no volume de alunos matriculados em cursos técnicos com a recente portaria do Ministério da Educação (MEC) que permite a oferta dessa modalidade pelo setor particular. Em 2019, havia cerca de 1,8 milhão de alunos matriculados nessa modalidade de curso, que tem duração de um ano.

“É diferente do Pronatec, não há previsão de financiamento por parte do governo. Muitas instituições de ensino já têm infraestrutura para oferecer cursos técnicos”, disse Celso Niskier, presidente da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes), durante o XIV Congresso Brasileiro da Educação Superior Particular (CBESP).

As faculdades só podem ofertar cursos técnicos nas áreas em que já possuem graduação e cujos conceitos de qualidade acadêmica sejam 4 ou 5 (de um ranking em que a nota máxima é 5). Poderão ser oferecidos nas modalidades presenciais e on-line.

Segundo Niskier, a estimativa é que os cursos técnicos tenham uma mensalidade na casa dos R$ 500, valor próximo dos tecnólogos (formação de ensino superior com duração de dois anos). Esse valor varia se a modalidade é presencial ou a distância.

A maior demanda deve ser para os cursos online na área de tecnologia, onde há falta de mão de obra. “Após dois anos de pandemia, o técnico é uma oportunidade de capacitação rápida”, disse. “O preço também é um atrativo diante do atual cenário econômico. Esse crescimento do EAD é uma demonstração da situação economica dos alunos”, complementou Niskier. Atualmente, há cerca de 10 mil polos de grupos privados de ensino superior.

O presidente da entidade destacou que a oferta de cursos técnicos é uma nova fonte de receita para os grupos educacionais, que hoje enfrentam problemas de capacidade ociosa com a graduação. A ideia é que as aulas presenciais dos técnicos sejam ministradas no contra turno.


Conteúdo Relacionado

Notícias

CBESP apresenta 10 propostas para o desenvolvimento do ensino superior brasileiro

O documento traz dez propostas para o desenvolvimento do ensino superior brasileiro.

MEC facilita abertura de cursos técnicos pelas universidades privadas

Aval dependerá apenas do ministério para abrir vagas online em vários polos; setor prevê atender demanda do novo ensino médio

Brasil deve atingir meta de matrículas no ensino superior apenas em 2040

Um dos objetivos da meta 12 do Plano Nacional de Educação (PNE) é colocar 33% da população entre 18 e 24 anos no ensino superior até 2024

Meta do PNE de ter 33% dos jovens na faculdade será alcançada com 16 anos de atraso, diz estudo

O levantamento feito pela consultoria Educa Insights e a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes) foi divulgado nesta sexta (6) durante o XIV Congresso Brasileiro de Educação Superior Particular, em Florianópolis

Ensino superior privado projeta atraso de 16 anos para atingir meta de jovens nas faculdades

Plano Nacional de Educação previa 33% dos brasileiros de 18 a 24 anos na universidade até 2024; setor defende mudança no Fies, com cobrança somente após o estudante conseguir emprego

No ritmo da última década, meta do PNE para ensino superior será atingida em 2040, diz estudo

No pior cenário, país atingiria estagnação em 2033 e pode nunca conseguir ter 33% dos jovens de 18 a 24 anos na universidade

Para aumentar vagas de ensino técnico, MEC flexibiliza oferta nas universidades privadas

Ministério passará a autorizar cursos, o que era responsabilidade dos conselhos estaduais de educação; número de matrículas está estagnado desde 2015

CBESP: Experiências internacionais inspiram participantes no segundo dia

Cases de sucesso no exterior foram apresentados em uma manhã de grandes aprendizados disruptivos

CBESP: Experiências nacionais de criatividade e inovação marcam presença no segundo dia

Cases de sucesso no Brasil adotam metodologias disruptivas, valorizam a formação integral do aluno e atendem às demandas do mercado de trabalho

Editora

Revista Estudos nº 45

Criada em 1982, a Revista Estudos, de conteúdo temático, tem como objetivo reunir trabalhos sobre grandes temas educacionais, elaborados por profissionais reconhecidos nacionalmente, como subsídio ao aprofundamento de debates e de reflexões das instituições de ensino superior. A edição de nº 45 aborda a criatividade e inovação na construção da educação superior pós-pandemia.