Detalhe

Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular celebra conquistas de 2017 em jantar de confraternização

07/12/2017 | Por: Fórum | 246
Mariana Raphael/ABMES

Em clima de missão cumprida, o Fórum celebrou o encerramento do ano com o tradicional jantar de confraternização, realizado na noite da última terça-feira (05/12), em Brasília/DF. Estiveram presentes representantes de entidades do ensino superior particular e dirigentes de diversos órgãos do Ministério da Educação, como Maria Inês Fini, do Inep; Paulo Barone, da SESu; conselheiros do CNE; além da secretária executiva do Ministério da Educação, Maria Helena Guimarães. 
 
Em seu discurso de abertura, o presidente do Fórum, Janguiê Diniz, lembrou que o ano de 2017 foi de grandes desafios para o setor, mas também de conquistas importantes. “Ao analisarmos o caminho trilhado pelo Fórum ao longo deste ano, nos deparamos com um cenário a ser comemorado. Em 2017, imprimimos um novo patamar na representatividade do setor. O Fórum manifestou-se nacionalmente a respeito de pontos centrais e relevantes para o setor educacional”, observou ele, salientando que o momento é de renovação do espírito e de alinhamento das expectativas para 2018. “Olhar para a frente com ousadia e determinação é característica dos visionários, dos que transformaram o mundo e nos trouxeram onde estamos. São muitos os desafios que o país enfrenta na esfera educacional, em especial no âmbito da educação superior, mas é com o espírito destemido que nos apresentamos para 2018”, declarou.  
 
Janguiê destacou que, em 2017, o Fórum defendeu, de forma serena e firme, a importância dos avanços advindos com a reformulação do marco regulatório da educação a distância. Lembrou dos diversos pontos de atuação da entidade, como a defesa da oferta do curso de tecnólogo em serviços jurídicos e notariais; o debate sobre o novo Fundo de Financiamento Estudantil; a expansão dos cursos a distância na área da saúde e os modelos de avaliação da educação superior. Na esfera política, o Fórum atuou em diversos projetos em tramitação nas Comissões de Educação da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Ao todo, em ações desenvolvidas, foram monitorados e acompanhados 370 projetos. “Nesses espaços, atuamos em várias frentes, sempre com o objetivo de articular melhorias e evitar entraves ao fortalecimento da educação superior brasileira”, pontuou Diniz. 
 
O presidente lembrou, ainda, que o ano contou com três grandes reformas estruturais que tramitaram no Congresso Nacional. “O Fórum não se furtou da sua responsabilidade e contribuiu ativamente para o debate no sentido de assegurar os interesses legítimos do setor da educação superior particular”.
 
Já a secretária executiva do Ministério da Educação fez um agradecimento às IES particulares, em nome do ministro Mendonça Filho. “Queremos agradecer a parceria do ensino superior privado, que tem sido extremamente saudável, colaborativa e frutífera. Eu acredito que em um ano e meio de gestão, foi possível fazer grandes avanços no ensino brasileiro, em especial, no ensino superior particular”, declarou a secretária. 
 
Maria Helena mencionou, ainda, as contribuições do setor para as mudanças nos instrumentos de avaliação e para o novo marco regulatório da educação a distância; além de salientar a importância do setor para a educação superior no Brasil. “Fiquei impressionada ao ver que o ensino superior privado hoje representa quase 80% do ensino superior brasileiro. E, praticamente nos últimos 15 anos, foi responsável pelo crescimento excepcional do ensino superior brasileiro, permitindo a democratização do acesso ao ensino superior em todas as modalidades”.
 
A confraternização seguiu marcada pelo clima de estreitamento de laços entre os agentes do setor e representantes dos órgãos governamentais -em especial das secretarias do MEC, a Seres, Sesu, Setec, ao Inep, Capes e do CNE- e de renovação dos compromissos de seguirem contribuindo para o desenvolvimento contínuo e perene da educação superior no Brasil. 


Conteúdo Relacionado