Detalhe

Faculdades renegociam dívida na hora da rematrícula. Saiba como

27/11/2018 | Por: R7 | 122
Foto: Negociarias

O estudante Guilherme Dias Rodrigues Miranda, de 27 anos, deixou o curso de engenharia de produção em 2016 por não conseguir pagar as mensalidades.

Em 2013, começou a ter diculdades financeiras e contrariu uma dívida com a faculdade. Todos os anos, precisava pagar metade do valor devido na hora de fazer a rematrícula para o próximo ano letivo.

Candidatos defendem mensalidade em universidades públicas
Em 2016, a dívida já estava na casa dos R$ 50 mil e Guilherme não conseguiu pagar o valor necessário para a rematrícula. Por isso, saiu da instituição, sempre pensando em voltar. Neste ano, entrou em contato com a faculdade para renegociar o valor.

Faculdades acreditam que atrasos no Fies prejudicam calendário de matrículas
“Como ficamos muito tempo sem pagar, a universidade acabou protestando a dívida e colocou a conta do meu pai em bloqueio judicial”, conta. Acionou um advogado e começaram o acordo. Depois das negociações, Miranda vai se rematricular na mesma instituição em 2019, para continuar o curso de onde parou. “Uma das cláusulas da negociação é que eles não poderiam barrar a minha matrícula”, afirma.

Alunos com Fies pagam mensalidades mais caras que estudantes fora do programa, diz CGU
Para o superintendente de finanças do SPC Brasil, Flávio Borges, o estudante deve chegar na instituição para renegociar a dívida demonstrando que conhece suas despesas e receitas. “Isso passa por um controle de tudo o que entra e o que sai, porque é dentro dessa conta que tem que caber o valor da renegociação e das mensalidades que vai pagar”, explica.

Borges orienta que o estudante se antecipe e leve um demonstrativo com estes valores, para provar que é capaz de arcar com a renegociação que irá propor.

O poder de barganha também é importante nesta hora. Como o setor de ensino superior possui um grande número de instituições, buscar os preços na concorrência pode ser uma boa forma de conseguir preços mais baixos para o semestre ou ano letivo ou para tomar uma decisão mais acertadas sobre renegociar ou mudar de faculdade.

“Ou ele [o inadimplente] vai ter que buscar outras formas de obter renda, que é mais difícil considerando o desemprego”, afirma. Buscar por financiamentos públicos ou estudantis, como o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), podem ser uma alternativa.

Para evitar que a dívida aumente cada vez mais, Borges aconselha que o estudante tente uma bolsa de estudos na faculdade, que pode ser parcial ou integral, mesmo que estas são mais difíceis, por causa da própria crise econômica.

Flávio Borges defende que os estudantes avaliem tantos os custos financeiros do acordo e a razoabilidade dentro das leis do direito do consumidor e das possibilidades da instituição de ensino.

“A pessoa tem que pesquisar sobre os direitos que ela tem enquanto consumidora e avaliar com carinho uma renegociação para ver eventuais encargos financeiros, os juros, as condições da renegociação. Pode ser que ela esteja estendendo o parcelamento por muito tempo, mas em condições desfavoráveis”, afirma.

Depois de avaliar com o cuidado citado por Borges, uma estudante de engenharia civil, de 22 anos, que pediu para não ter o nome citado, decidiu sair da faculdade em julho deste ano por não conseguir arcar com as mensalidades atrasadas e com as do ano vigente.

Ela precisou renegociar a dívida de mensalidades atrasadas duas vezes — em janeiro de 2017 e janeiro de 2018. Com ajuda financeira do pai e dando aulas particulares, a estudante tentava pagar a mensalidade, mas a conta não fechava. No nal de 2017, estava com uma dívida de cerca de R$ 14.000.

“Só consegui finalizar a matrícula [para 2018] depois que eu paguei o valor da entrada e caiu na conta da faculdade. Eu tive que pegar dinheiro emprestado com meu cunhado para poder pagar a entrada, que era um valor alto, quase 50% da dívida”, conta.

Na época, precisou pagar 50% da dívida de entrada (cerca de R$ 7.000), dinheiro que conseguiu pedindo emprestado a um familiar, e o restante foi parcelado em cinco vezes. Ao somar as parcelas e as mensalidades do ano seguinte, não conseguiu arcar com os custos e mudou de instituição de ensino.

Para ela, trocar de instituição de ensino foi a melhor escolha. “Mesmo gostando muito da faculdade e perdendo o meu primeiro semestre mudando para outra, foi melhor sair, porque a dívida ficaria alta de novo”, diz.

Ensino ostentação: veja como é o dia a dia dos alunos nas faculdades de elite em SP

O que diz a lei
As regras para as mensalidades escolares e universitárias são determinadas na lei 9.870, de 23 de novembro de 1999. A coordenadora do Procon-SP, Marcele Soares, explica que a legislação permite que as instituições recusem a rematrícula de alunos inadimplentes. No entanto, caso haja um acordo entre o endividado e a faculdade, o local é obrigado a aceitar o aluno.

“Não pode haver sanção pedagógica para o aluno durante o ano letivo. Por exemplo, se um estudante fez a matricula em janeiro e passou a ser inadimplente em abril, a empresa não pode recusar provas e de fornecer documentos no período”, explica.

Marcele também reforça a importância de registrar todos os tópicos do acordo. “Tudo que for acordado deve estar em contrato”, afirma.

Segundo a lei, “o desligamento do aluno por inadimplência somente poderá ocorrer ao final do ano letivo ou, no ensino superior, ao final do semestre letivo quando a instituição adotar o regime didático semestral”.

Já o artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor determina que os inadimplentes — de todos os tipos — não podem ser constrangidos ou ameaçados por causa da dívida.

Procurado pela reportagem, o diretor executivo da ABMES (Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior), Sólon Caldas, diz que a renegociação faz “parte da gestão de cada instituição de ensino. A ABMES não orienta as IES com relação a aspectos operacionais/gerenciais, pois tem a sua atuação voltada para o âmbito da regulação e das políticas públicas para o setor”.

Caldas diz que a legislação permite tipos diferentes de pagamentos para as dívidas estudantis e que “portanto, a renegociação fica a critério da instituição de ensino que toma a decisão com base na análise da sua capacidade econômica e financeira de suportar os termos do pagamento parcelado da dívida do estudante”.


Conteúdo Relacionado

Áudios

Áudio: Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa (Vicente)

Data:04/07/2018

Descrição:

Áudio com a participação de Vicente de Paula Almeida Júnior, diretor de Políticas e Programas de Educação Superior da Sesu/MEC, no Seminário ABMES | Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa, realizado em 3 de julho, na sede da Associação. 

Download

Áudio: Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa (Tiago)

Data:04/07/2018

Descrição:

Áudio com a participação de Tiago Cordeiro de Oliveira, gerente nacional da Caixa Econômica Federal, no Seminário ABMES | Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa, realizado em 3 de julho, na sede da Associação. 

Download

Áudio: Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa (Maria Fernandes)

Data:04/07/2018

Descrição:

Áudio com a participação de Maria Fernandes Neres Senna, gerente de Clientes e Negócios na Gerência Nacional de Estratégia de Produtos de Crédito da Caixa Econômica Federal, no Seminário ABMES | Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa, realizado em 3 de julho, na sede da Associação. 

Download

Áudio: Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa (Janguiê Diniz)

Data:04/07/2018

Descrição:

Áudio com a participação de Janguiê Diniz, diretor presidente da ABMES, no Seminário ABMES | Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa, realizado em 3 de julho, na sede da Associação. 

Download

Áudio: Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa (Abertura)

Data:04/07/2018

Descrição:

Áudio com a abertura do Seminário ABMES | Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa, realizado em 3 de julho, na sede da Associação. 

Download

Áudio: Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa (Debate)

Data:04/07/2018

Descrição:

Áudio com o debate ocrrido durante o Seminário ABMES | Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa, realizado em 3 de julho, na sede da Associação. 

Download

Vídeos

Mudanças no Fies geram mais dificuldades aos alunos e inadimplências aos bancos

Jovem Pan: Em entrevista, o diretor executivo da ABMES, Sólon Caldas, comenta sobre as mudanças apresentadas pelo novo Fies

Entenda mais sobre o Novo Fies

Desde que o Novo Fies entrou em vigor, no começo de 2018, instituições e alunos têm tido várias dúvidas sobre o programa e a ABMES tem se dedicado em respondê-las. Confira neste vídeo produzido pela ABMES TV alguns pontos importantes que mudaram no programa

ABMES esclarece dúvidas sobre a operacionalização financeira do Fies

No dia 21 de agosto de 2018, a ABMES realizou o segundo webinar do ano com o objetivo de esclarecer dúvidas dos associados sobre as novas regras e a operacionalização do Fies. Confira nesta matéria da ABMES TV como foi o evento

Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa (Debate)

Debate realizado durante o Seminário ABMES | Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa, realizado em 3 de julho, na sede da Associação

Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa (Matéria)

Com a casa cheia e grande participação do público tanto no auditório da ABMES quanto pela ABMES TV, aconteceu, na sede da Associação, em Brasília/DF, na última terça-feira (3/7), o Seminário "Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa". Confira neste vídeo como foi o evento. 

Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa (Vicente)

Participação de Vicente de Paula Almeida Júnior, diretor de Políticas e Programas de Educação Superior da Sesu/MEC, no Seminário ABMES | Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa, realizado em 3 de julho, na sede da Associação.

Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa (Tiago)

Participação de Tiago Cordeiro de Oliveira, gerente nacional da Caixa Econômica Federal, no Seminário ABMES | Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa, realizado em 3 de julho, na sede da Associação.

Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa (Maria Fernandes)

Participação de Maria Fernandes Neres Senna, gerente de Clientes e Negócios na Gerência Nacional de Estratégia de Produtos de Crédito da Caixa Econômica Federal, no Seminário ABMES | Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa, realizado em 3 de julho, na sede da Associação.

Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa (Abertura)

Abertura do Seminário ABMES | Novo Fies - entenda na prática a operacionalização financeira definida pela Caixa, realizado em 3 de julho, na sede da Associação.

Conheça o novo Fies

Com regras simplificadas, o novo Fies garantirá pouco mais de 300 mil vagas nas IES privadas em 2018.

ABMES TV ESPECIAL - Webinar: dúvidas e esclarecimentos sobre o Fies 2018

Confira a íntegra do webinar “Dúvidas e esclarecimentos sobre o Fies 2018”, realizado em 17 de janeiro, pela ABMES, para esclarecer dúvidas das instituições de educação superior (IES) sobre as alterações realizadas no Fundo de Financiamento Estudantil.

O evento contou com a presença de representantes do MEC, FNDE e Caixa Econômica Federal.

 

Legislação

LEI Nº 10.861, DE 14 DE ABRIL DE 2004

Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES e dá outras Providências
DOU nº 72, Seção 1, de 15/4/2004


LEI N° 10.260, DE 12 DE JULHO DE 2001

Dispõe sobre o Fundo de Financiamento ao estudante do Ensino Superior e dá outras providências.


LEI Nº 13.530, DE 07 DE DEZEMBRO DE 2017

Altera a Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, a Lei Complementar nº 129, de 8 de janeiro de 2009, a Medida Provisória nº 2.156-5, de 24 de agosto de 2001, a Medida Provisória nº 2.157-5, de 24 de agosto de 2001, a Lei nº 7.827, de 27 de setembro de 1989, a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, entre outras.


EDITAL SESU/MEC Nº 8, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2018

Torna público o cronograma e demais procedimentos relativos ao processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil - Fies e do Programa de Financiamento Estudantil - P-Fies 


Notícias

O sonho de um diploma: contra tudo e todos, eles se formaram

Gazeta Online: Em pesquisa realizada pela ABMES, aponta que 70% dos jovens que terminaram o ensino médio não foram para a faculdade, no ano passado, por dificuldades financeiras

Enem aborda direitos humanos, racismo e manipulação na internet

Com textos longos, candidatos precisaram ter atenção redobrada

Inclusão no nível superior

O Globo: Em reportagem sobre os dados do Enade o diretor executivo da ABMES, Sólon Caldas, afirma que o exame não retrata a realidade do país

Só 18% dos jovens são estudantes universitários, aponta pesquisa

A Tribuna: Em debate realizado no dia 26 de setembro , o diretor presidente da ABMES, Janguiê Diniz, comenta sobre as novas regras do Fies

Inep cria comissão de assessoramento para processos avaliativos da Educação Superior

A comissão será formada por especialistas da Educação Superior nomeados pelo Inep em portaria específica

Capes aprimora instrumento normativo para interposição de recursos

De acordo com o documento, os recursos das decisões do CTC-ES deverão ser protocolados por meio de ofício dirigido ao presidente da Capes

Educação aprova financiamento de cursos de pós-graduação pelo ProUni

Atualmente, o programa beneficia apenas estudantes de cursos de graduação e de cursos sequenciais de formação específica

Coluna

Educação Superior Comentada | A nova face do Fies

Ano 5 - Nº 27 - 23 de agosto de 2017

Na edição desta semana, o consultor jurídico da ABMES, Gustavo Fagundes, faz uma avaliação das modificações ocorridas na nova regulamentação do Fies e que impactarão diretamente as instituições de ensino. Entre os destaques, ele menciona o crescimento de encargos tanto para as IES quanto para os estudantes

#CARTAASSOCIADOS

#ABMESINFORMA

15/09/2017

Inscrições abertas para oficina de definição do Novo Fies

Durante dois dias, os participantes irão debater e sugerir ideias inovadoras que possam subsidiar a elaboração do relatório da MP 785/17, que reformula o Fies do governo federal